Viana do Castelo

(Constituições de 90)

História

 

O Carmelo de Santa Teresinha é um eloquente testemunho do valimento de Nossa Senhora do Carmo. A sua Comunidade, fundada a 16 de Julho de 1658, em Aveiro, foi a única que regressou a Portugal, após dezassete anos de exílio. Frustrando os planos do Liberalismo e da Maçonaria, as oito sobreviventes de Aveiro puderam restaurar a Ordem na sua pátria, abrindo o Carmelo de Viana do Castelo em 1928, também a 16 de Julho, festa da Rainha do Monte Carmelo.
Depressa se lhes juntaram muitas jovens, provenientes de diversas províncias portuguesas, que havia longos anos suspiravam pelo Carmelo.

A sua vocação foi um avivar da fé que, como potente radar, lhes fez "ver" o abismo de Beleza, Amor, Bondade e Santidade que é DEUS. Fez-lhes simultaneamente sentir a tragédia latente em cada ofensa feita ao Criador, pela criatura que, assim, a­trai sobre si mesma uma condenação eterna.
Como o Evangelho promete: "Dai e dar-se-vos-á", a carmelita quis dar TUDO pela salvação de TODOS.

Deu a vida, ao entrar na clausura como numa sepultura espiritual. Mas esta depressa se lhe mostrou como um “sepulcro glorioso”. Na alegria plena que só em Deus se esconde, a carmelita vê-se transformada numa oração viva:
Quando reza, trabalha, ou se reúne fraternalmente com suas Irmãs, sabe que dá glória e consolação a Deus. Que se converte numa fonte de fé, arrependimento e ressurreição para toda a humanidade!